Nessa altura do campeonato, você já deve ter ouvido muito falar sobre Remarketing. Numa rápida pesquisa na internet, é possível achar dezenas de artigos que comentam o que é, a sua importância e as formas de utilização.Portanto, não se trata de um assunto novo, não é mesmo? Se você não sabe muito sobre remarketing, sugerimos que leia este artigo.

O que talvez você pode não saber é que, assim como o consumidor mudou muito ao longo dos anos, o remarketing também mudou! As estratégias que até então tinham efeito na sua loja, hoje, podem representar apenas uma queima enorme de orçamento.

Chegou a hora de dar um passinho para trás e reavaliar se a sua estratégia de remarketing é mesmo a mais adequada para o seu negócio. A equipe do Guru separou alguns pontos que podem ajudá-lo a melhorar sua estratégia e aumentar suas vendas!

#Como era o remarketing?

No passado, o foco dos consumidores se direcionava apenas a compra por necessidade. Se um consumidor precisasse de um computador ou um celular, por exemplo, ele ia direto à loja e procurava o artigo, no local específico do produto desejado.

Com a chegada da internet, o processo de decisão de compra deixou de ser tão simples: aquela história de ir até à loja e escolher apenas entre as opções disponíveis deu lugar a uma vasta opção de marcas, itens e até mesmo o surgimento de novas necessidades.

Deste modo, as marcas promoviam uma extensão enorme dos seus produtos, onde a estratégia mais usada era a produção de anúncios que fossem capazes de fixar a sua marca na sua cabeça do consumidor. Com a mudança de comportamento, as empresas que antes se preocupavam em fixar a marca, agora tem uma nova preocupação: fazer com que os produtos sejam comprados o quanto antes.

# Como funciona o remarketing hoje?

Você sabia que, mais de 90% dos consumidores que acessam um produto pela primeira vez numa loja online não compra o produto? Mais do que estratégias digitais, hoje as ferramentas ajudam a simplificar a gestão diária do seu negócio. 

Como funciona o remarketing

Ciclo do remarketing

E mais, muitos dos usuários realizam todos os passos, chegam ao carrinho de compras e simplesmente o abandonam. No entanto, algumas ferramentas de remarketing, por exemplo, permitem identificar o usuário que praticou determinada ação: seja o interesse por um produto ou uma consulta no seu website.

Depois disso, o usuário ficará marcado de forma específica para que sejam exibidos anúncios relacionados àquele produto ou serviço com maior frequência. Aumentando assim, a probabilidade de que seja feito uma conversão, isto é quando a função do remarketing é ativado e o usuário visualiza o produto por mais tempo através dos anúncios, as chances da compra ser feita aumentam.

“O remarketing ajuda a alcançar pessoas que visitaram o seu website ou utilizaram a sua aplicação para dispositivos móveis anteriormente. Os visitantes ou utilizadores anteriores podem ver os seus anúncios à medida que navegam em Websites que fazem parte da Rede de Display da Google ou quando pesquisam termos relacionados com os seus produtos ou serviços no Google.”

#A grande questão: porque devemos usar o remarketing?

As possibilidades que o remarketing oferece são bastante variadas e servem para atender quase toda a estratégia de vendas pela internet. No entanto, para que sejam efetivas, as campanhas devem ser configuradas de acordo com critérios bem estabelecidos.
Podemos destacar algumas vantagens:

    1. Captação de clientes –  através da exibição de anúncios às pessoas que já tiveram contato com o seu produto ou serviços;
    2. Melhora o relacionamento – mapear todo o comportamento do seu público-alvo, acessar às informações de tempo em seu site e que tipo de aparelho foi utilizado (smartphone, computador ou tablet);
    3. Aumentar as conversões –  a conversão está diretamente ligada à ação que você pré-estabeleceu na criação de campanha do remarketing. Quer seja o  preenchimento de um formulário, acesso a um site ou blog, download de algum documento ou inscrição na lista de emails, etc;
    4. Anúncios personalizados – você poderá criar anúncios personalizados para cada produto ou, por exemplo, alusivo a épocas especiais -“ Dia dos Namorados”;
    5. Melhor segmentação – possibilita que você preveja determinadas ações praticadas pelo consumidor antes de oferecer novamente o produto/serviço;
    6. Fortalecimento da marca – fixação e fortalecimento de sua marca perante o público. Isso porque, a visualização de algo em massa causa empatia e familiaridade, aumentando o poder de engajamento, conversões e melhorando o relacionamento com seus possíveis consumidores.

Conclusão, saber que público deseja alcançar é o mais importante se tratando de remarketing. Da mesma forma, quanto mais segmentada for uma campanha, maiores são as chances de sucesso.

#Como trazer de volta seus antigos visitantes

Imagine o seguinte cenário: você gostaria de adquirir uns tênis XPTO amarelo, os procurou na loja “X”, colocou os tênis no carrinho e, em seguida, desiste da compra. Já aconteceu, não é mesmo? Para os seus clientes também! Nos dias seguintes, você começa a ver os tênis XPTO amarelos, aqueles mesmo que não comprou, sempre que entra num site diferente. Pode parecer magia, mas é apenas o remarketing a funcionar!
Esta estratégia é cada vez mais utilizada pelas lojas online, usando cookies para replicar os seus anúncios noutros sites. Desta forma, o remarketing funciona como um lembrete, convidando o cliente em diferentes momentos e em páginas variadas a voltar ao seu site e comprar os produtos que deixou no carrinho.

Além de ser útil para recuperar o carrinho abandonado, é também é uma ótima solução para incentivar antigos visitantes que mostraram interesse no passado, num determinado produto (pegando no exemplo dos  tênis amarelos) na sua loja a realizar o checkout.
Existem várias integrações, por exemplo E-goi, Mailchimp, etc que detectam o momento em que um cliente “x” ou “y” (lista otimizada do usuário) deixou os produtos “y” e “z” no carrinho, criando deste modo uma segmentação na lista criada apenas para ele. Se você não conhece essas ferramentas, pode ler um pouco mais sobre a sua importância e a integração com o Guru aqui.

Deste modo, a integração ajuda automaticamente a criar uma audiência personalizada no Facebook e a fazer campanhas específicas para os clientes que deixaram produtos abandonados no carrinho, aumentando as possibilidades de que uma compra seja realizada.

#Novos exemplos remarketing

A forma mais básica de fazer remarketing é alcançar um público-alvo que tenha visitado o seu website ou utilizado a sua aplicação. Até aqui, já tínhamos falado! 

Existem agora novos exemplos e abordagens que ajudam o visitante a retomar ao site após uma compra de um produto ou serviço. Fazendo com que os clientes que já compraram artigos também possam estar interessados em outros produtos ou serviços complementares.

Ao criar uma lista de “clientes convertidos”, alcançará um grupo menor de visitantes do seu website, mas estes clientes já estarão familiarizados e interessados no seu negócio. Certifique-se de que personaliza os seus anúncios de acordo com este grupo.

Também pode criar listas de remarketing para determinados produtos. Se os clientes visualizarem determinados artigos e efetuarem uma compra, talvez possa apresentar-lhes anúncios para outro produto relacionado.

Compra Displate

O nosso CEO André Cruz, comprou alguns artigos na Displate, uma loja especializada na criação de posters metálicos, com temas à escolha de cada usuário.

Para comprar um dos posters, visualizou várias sessões de frases, passou por várias imagens, fez o checkout e adquiriu os produto desejado. Sabe o que aconteceu a seguir? O nosso CEO foi surpreendido por uma mensagem agradecendo a compra. Mas não foi uma mensagem num e-mail qualquer: foi uma mensagem de remarketing no próprio facebook. 

Você pode imaginar a surpresa e a felicidade com esse pós-venda, não é mesmo? Com uma simples ação como essa, a Displate fidelizou mais um consumidor!

#Pense fora da caixa

A maioria das pessoas, usa o remarketing apenas para oferecer produtos já visualizados, mas existem dezenas de outras possibilidades capazes de atrair novos clientes e fidelizar os já existentes! Para isso, é necessário inovar! Pense em novas ideias e coloque-as em prática. Se não funcionar, tente de novo!

Use as suas campanhas na rede de display, volte a cativar os visitantes que abandonaram os carrinhos de compras, use estratégia da venda cruzada para clientes existentes, relembre-os sobre o tempo que não compram em sua loja ou mostre categorias de produtos diferentes. Você pode ainda usar uma ferramenta de e-mail marketing, por exemplo, para oferecer algo a mais para os seus clientes, como um cupom ou um vale de desconto. 

Mas cuidado! Não se torne um stalker, seguindo e massacrando seus clientes com anúncios – principalmente dentro das redes sociais. Essa estratégia pode se tornar tão massacrante que fará o “tiro sair pela culatra”. “A imaginação é o limite e a tecnologia consegue acompanhar!” Por isso, pense sempre fora da caixa!