Vender online pode ser bem desafiante, especialmente se o resultado não corresponde ao que foi planejado. Isso deixa qualquer um frustrado e questionando-se sobre o que estará fazendo de errado. Times de várias empresas já sentiram essa sensação e, ao repensar suas estratégias, descobriram como o modelo mono-produto pode ajudar a vender mais.

Vamos mostrar-lhe como essas empresas implementaram essa estratégia para impulsionar suas vendas e como você também pode fazer em seu negócio 😉.

 

1. A importância de ter presença online

Em 2018, 1.79 bilhões de pessoas fizeram compras através da internet e estima-se que em 2021 esse valor chegue a 2.14 bilhões. Estes números indicam que cada vez mais as pessoas utilizam a internet para fazer suas compras. Por isso, não dar aos clientes a possibilidade de comprar seus produtos online é o mesmo que dizer “vá comprar na concorrência”.

A importância de estar ativo na internet vem aumentando com o passar dos anos, sendo que atualmente não ter presença online é visto com desconfiança. Logo, há muitas razões para ter uma loja virtual: as “portas” de sua loja estão sempre abertas, já que não se limita a um horário de funcionamento ou uma localização específica. Além disso, manter uma loja online tem custos mais reduzidos que uma loja física, já que não tem de se preocupar com os custos com funcionários, instalações, estoque  (dependendo do tipo de negócio que possui pode optar pelo dropshipping) e etc.

Estas são algumas das muitas razões pelas quais deve apostar no comércio eletrônico, mas a mais importante de todas é: você deve estar onde seus clientes estão! Se não fizer isso, mais cedo ou mais tarde seu negócio vai acabar, afinal sem clientes não há vendas, certo?

Atualmente ter um comércio online não é uma opção, é um must have se quiser vender mais e ver seu negócio continuar crescendo.

 

1.1. Porque as pessoas compram pela internet?

Estudos apontam que as pessoas escolhem comprar online devido a:

  • Conveniência do serviço, é possível comprar a partir de qualquer lugar e em qualquer dispositivo evitando demoradas filas para pagamento;
  • Disponibilidade: o cliente pode evitar frustração ao descobrir que o produto desejado não está disponível , o que acontece várias vezes nas lojas físicas.
  • Preços Reduzidos: no online existem plataformas que oferecem preços bastantes competitivos, como ebay, amazon, que despertam a atenção do consumidor que se vê possibilitado a adquirir o produto com um preço mais baixo.

De ano para ano, o número de visitas aos sites de e-commerce aumentam em 13%*. Tendo em conta que as pessoas utilizam a internet como recurso principal para procurar informação, esse valor tende a aumentar nos próximos anos. É imprescindível estar ativo neste meio, afinal se não “falar” com seu público eles não têm como saber que existe.

*fonte: Statista 2019

2- Ofertar vários produtos é realmente vantajoso?

Você já sabe que ter uma loja online é fundamental, o que nós ainda não lhe dissemos foi que não basta marcar presença online. É fundamental saber como manter um negócio sustentável, através de um site com altas taxas de conversão.

A verdade é que configurar uma loja online não será sua maior dificuldade, mas sim manter rentável uma loja com carrinho de compras. Pode parecer que o carrinho ajuda a vender mais, já que o valor total da venda aumenta, em consequência da possibilidade do seu cliente levar mais produtos no mesmo pedido. Mas, contrariamente a isso, uma pesquisa da Statista entre os anos de 2011 e 2015 mostra uma queda 6,37 para 4, 08 itens por pedido nas vendas realizadas durante a Black Friday.

queda nas vendas realizadas durante a Black Friday

Isso nos leva a pensar que…

Se antes ter várias alternativas era bom, algo que nos permitia ter a nossa liberdade para escolher “A” melhor opção, hoje as pessoas sentem-se aliviadas quando não precisam decidir. Um estudo da Scientific American revela  que, quando somos “obrigados” a escolher uma alternativa, é necessário abdicar de outras tantas potencialmente boas também. Isso leva-nos a um impasse, que dificulta a escolha, e torna muitas vezes mais fácil desistir da compra.

Como proprietário de  um e-commerce, já deve se ter questionado várias vezes porque seu cliente abandona a compra, certo?

Já pensou que as pessoas podem abandonar a compra  simplesmente por excesso de opções ofertadas ou má experiência do site?

Seu potencial cliente pode estar ficando indeciso diante de tantas opções para escolher. Ou está sentindo alguma dificuldade em concluir o pagamento seja porque o layout do seu checkout não apresenta de forma clara quantas etapas faltam para concluir o pagamento ou porque surgem várias páginas durante o checkout, que tornam o processo demorado e cansativo.

Enfim, muitas são as razões que podem dificultar a experiência do usuário e levá-lo a desistir da compra. Então o que você pode fazer para melhorar a experiência do cliente e vender mais?

 

2.1- Como oferecer uma boa experiência ao usuário

Antes de qualquer coisa, sua maior preocupação deve ser oferecer a melhor experiência possível ao seu potencial cliente. Cliente feliz é cliente satisfeito, o que aumenta suas chances de vender mais.

A melhor forma de perceber isso é colocando-se no papel do cliente. Imagine a seguinte situação: é seu aniversário de casamento e você quer comprar um presente para sua esposa. E então recorda que ela adora jóias e vai ao seu site favorito. Ao abrir a página inicial depara-se com vários produtos e é então que o problema surge: qual escolher? Para você todos eles são bonitos, mas fica-se questionando qual sua esposa gostaria mais. Ao navegar pela página coloca os artigos que mais gostou no carrinho e na hora de decidir qual levar desiste da compra porque está demasiado indeciso.

Agora imagine o inverso. Ao pesquisar por jóias cai numa página que lhe apresenta presentes específicos, consoante as bodas em questão. Este layout torna-se visivelmente mais agradável e facilita sua vida, tornando o processo de decisão muito mais intuitivo, já que a própria página sugere-lhe o que seria interessante oferecer.

Quando escolhe o presente que deseja, vai para uma página mono-produto que tem a descrição do item, depoimentos e valor. Assim que clicar no botão “COMPRAR” será diretamente encaminhado para o checkout onde irá efetuar o pagamento.

Agora reflita: qual seu percentual de vendas com mais de um produto no mesmo pedido?

Se esse valor é realmente pequeno, será que há necessidade de ter um carrinho de compras? Se a maioria dos clientes costuma comprar um, no máximo dois, produtos de cada vez não faz sentido investir no carrinho. É preferível criar um modelo mono-produto, que torna o processo mais simples e rápido e garante maior taxa de conversão.

 

3. O modelo mono-produto como aquisição de novos clientes

Já percebeu que cada vez mais empresas apostam no modelo de página mono-produto? Isso permitiu-lhes criar campanhas focadas num único produto, direcionando seus esforços de comunicação em quem tem realmente interesse em comprar.

Então, porque não pensar em uma estratégia alternativa, que sirva como complemento à sua loja virtual e o ajude a vender mais?

Sei que pode estar pensando que essa estratégia faz com que perca vendas, já que oferta apenas um produto e, por isso, o seu nicho é bem menor. Teoricamente é verdade, mas pense comigo: ao vender apenas um produto torna-se mais fácil segmentar sua base de clientes e, ao analisar seus perfis, sabe quem teria interesse em comprar o produto em questão. Ao fazer isso, não só reduz seus custos de aquisição, como ainda aumenta sua taxa de conversão, pois quem clicar no seu anúncio certamente terá interesse em comprar seu produto.

O modelo de vendas mono-produto serve como complemento à sua loja virtual. Dessa forma, é possível focar seus esforços num único produto, dando-lhe a atenção que ele merece. Quem chega até sua página de vendas tem interesse em saber mais sobre o seu produto. Essa é uma excelente oportunidade para falar mais detalhes sobre o item, pois isso faz com que o cliente tenha maior confiança no que está adquirindo.

 

3.1 – Está comprovado que funciona!

Centenas de sites utilizam o modelo de vendas mono-produto e tem conquistado excelentes resultados! Abaixo citamos três exemplos bem conhecidos que usam este modelo de vendas e que nos apresentam uma copy convincente aliada ao layout  de navegação simples, que melhoram a experiência do usuário. Um desses exemplos é Casper, a famosa marca de colchão que se tornou unicórnio do Vale do Silício, avaliada em 555$ milhões de dólares em menos de 2 anos vendendo um único colchão!

3.1.1- Casper

A Casper revolucionou o mercado dos colchões, através de uma ideia simples: colchões dentro de caixas. Quando a Casper entrou no mercado dos colchões este já estava muito saturado, então a empresa desenhou uma estratégia que lhe permitisse se diferenciar e facilitar a vida dos seus clientes, afinal essa deveria ser a maior preocupação de todas as empresas, certo?

Sabemos perfeitamente que as pessoas hoje em dia têm muito pouco tempo disponível  e, por isso, quanto menos escolhas tiverem que fazer, mais satisfeitos ficam. Pensando nisso, a  Casper oferece apenas 6 tipos de camas, com tamanhos twin a king. O que torna a ideia inovadora é o fato de as pessoas não terem de ir à loja física para comprar o colchão, podem fazê-lo através do site e este é entregue em pequenas caixas diretamente ao cliente. O comprador dispõe de 100 dias para experimentá-lo e devolvê-lo, caso não gostar.

O layout do website é bem simples e prático, fazendo recurso a imagens de alta qualidade, o que faz com que o usuário queira permanecer na página.

Vender mais: página inicial Casper

3.1.2. Truff Hot Sauce

A marca optou por apresentar imagens de alta qualidade, dando destaque ao produto e seu packaging, e evocar seus benefícios como uma proposta única de vendas “The pinnacle of heat experience”. Aqui, a marca preocupa-se em transmitir uma sensação aos seus visitantes e, aproveita também, para falar mais sobre o seu produto através de um breve vídeo.

Vender mais: página inicial Truff

3.1.3. Soma

Soma apostou também em um design simples e com imagens de alta qualidade, utilizando um slide revolution para apresentar as variações de seu produto, tornando o visual mais limpo e exibindo  o Call-To-Action de forma bem visível e clara.

Vender mais: página inicial soma

4- Faz sentido um carrinho de compras?

Não há como discutir que o  layout desses sites funcionam muito bem, fazendo com que o usuário tenha interesse em manter-se na página e saber mais sobre o produto. Contudo, todas essas  empresas “erram” de igual forma.

Apesar de ambos ofertarem um único produto, continuam utilizando o modelo de carrinho no checkout. Tendo em conta que a maioria das vendas envolve apenas um produto, que pode ou não ter algumas poucas variações, é desnecessário fazer o cliente executar um passo a mais apenas para adicionar um único item ao carrinho antes de iniciar o pagamento. Não seria bem mais prático e coerente utilizar um checkout transparente mono-produto em que cliente realiza imediatamente o pagamento ao clicar no botão “Comprar”?

 

4.1- Porque o checkout mono-produto melhora a experiência do seu cliente

A  experiência do usuário determina se ele vai comprar ou não. Então é essencial que essa experiência seja o mais positiva e fluida possível. Veja o caso das marcas citadas acima: Truff Hot Sauce e Soma. Ambas vendem um único produto, mas continuam utilizando o modelo de vendas com carrinho de compras, tornando o processo mais demorado e aumentando as chances do usuário desistir da compra.

Então, nesses casos um checkout mono-produto é ideal. Uma vez que é ofertado apenas um produto (ou kits do mesmo produto) não há necessidade de possuir um carrinho de compras. Basta colocar um botão “comprar” com um link que leva o cliente diretamente para o pagamento, evitando processos demorados e pouco práticos do ponto de vista do consumidor.

Como pode ver, o modelo sem carrinho de compras envolve, pelo menos, um passo a menos. Alguns modelos de e-commerce exigem também a criação da conta antes de prosseguir com o pagamento, aumentando ainda mais o tempo de conclusão do pedido.

Num estudo realizado pela Amazon, percebeu-se que a cada décimo de segundo que uma página demora a carregar no smartphone, as vendas caem 1%. Então, a experiência do usuário é determinante para o sucesso ou fracasso do seu negócio. Afinal eles vão preferir comprar produtos da loja que é fácil de usar, aplicativos que não o deixam esperando, que entendem seu contexto e simplificam a experiência. E é extremamente importante que sua loja ofereça essa experiência positiva, afinal de contas a concorrência está a um clique de distância.

 

4.2- Afinal, quais as vantagens de adotar um modelo de vendas mono-produto?

Segundo Phillip Kotler conquistar um novo cliente custa 5 vezes mais que manter um antigo. Por esse motivo é importante captar e fidelizar o comprador, o que passa por oferecer a melhor experiência possível. Desta forma, é essencial ter uma página de vendas otimizada, prática e fluida que torne o processo de pagamento fácil levando o potencial cliente a finalizar a compra.

Após fidelizar o cliente, torna-se muito mais fácil e barato aplicar as estratégias de upsell e downsell, uma vez que vender a quem já comprou antes é mais eficaz pois o cliente já confia na sua marca  e por isso está mais propenso a voltar a comprar.

O modelo de vendas mono-produto permite-lhe fazer um remarketing mais eficaz uma vez que, se o seu potencial cliente desistir da compra, você sabe exatamente qual o produto ele teve interesse em comprar e pode a partir daí tentar impactá-lo de modo a recuperar a venda.

Além disso, este modelo de vendas possibilita-lhe vender mais, aumentando seu ticket médio, através da aplicação de três técnicas essenciais: Upsell, Downsell e Cross Sell.

O modelo de vendas mono-produto permite-lhe estar no momento certo à hora certa. Ao contrário do que acontece no e-commerce dito tradicional, onde o consumidor visualiza o total da compra do produto A + B antes de efetuar o pagamento, correndo o risco de este desistir da compra devido ao aumento desse valor, no modelo de venda mono-produto o pagamento do primeiro produto está garantido, podendo aumentar o ticket médio ofertando, num segundo momento, um novo produto de valor mais alto ou mais baixo. É por isso que este modelo de vendas é tão eficaz, permitindo-lhe vender mais e aumentar suas taxas de conversão!

 

5 – Como vender mais aplicando o modelo mono-produto

Neste momento você deve estar achando que eu quero que acabe com  sua loja virtual e invista na venda de um único produto, certo? Errado! Se você tem uma loja com vários produtos não precisa escolher apenas um e deixar os restantes para trás.

O que eu estou tentando dizer é que este modelo mono-produto pode ser um complemento à sua loja virtual , ou seja, você não precisa criar uma página de vendas para todos os seus produtos. Você pode aplicar esta estratégia no(s) produto(s) mais vendido(s) – ou mais estratégicos –  ou em campanhas sazonais, como Dias das Mães, por exemplo. Assim, você consegue ter um maior número de informações sobre seus potenciais clientes e ainda reduz os custos de aquisição pois apresenta o produto apenas a quem tem interesse em comprá-lo, diminuindo a taxa de abandono e aumentando o ROI.

Sua maior dúvida agora deve ser como fazer com que suas  vendas cheguem à plataforma de e-commerce a fim de  seguir o fluxo padrão de processamento e entrega do pedido, certo?

A verdade é que sua storefront em si não lhe permite isso. Para tal, é necessária uma plataforma intermediária que seja capaz de “servir como ponte” entre o checkout da página de vendas e a plataforma de e-commerce onde você  processa o pedido. É aqui que o Guru entra.

fluxo integração página de vendas

Com esse recurso, assim que seu cliente finalizar a compra, o Guru envia a venda para  sua plataforma de e-commerce que lhe permitirá dar continuidade ao processamento da encomenda.

Vejamos um exemplo prático: imagine que você tem um loja no Shopify. Você pode criar uma página de vendas mono-produto para determinado item e ativar a integração do Guru com o Shopify para que seus pedidos sejam enviados pra lá após a conclusão do pedido a fim de seguir o fluxo padrão de processamento e entrega da encomenda.

Desta forma, você poderia fazer anúncios focados em levar tráfego para a página de vendas, converter e, a partir dessa integração fazer a venda chegar automaticamente ao Shopify  para que o processo de embalagem e despacho do pedido seja realizado normalmente juntamente com as vendas feitas pela storefront da plataforma de ecommerce.

Para concluir…

O e-commerce é um mundo de possibilidades que, se bem aproveitadas, podem tornar seu negócio um sucesso! Mas não significa que você precisa ter uma vasta gama de produtos para ter sucesso na internet!

Muitas vezes isso só vem atrapalhar mais do que ajudar. É preferível vender um ou dois produtos em páginas separadas, focar seus esforços de comunicação em cada um deles e oferecer a melhor experiência possível ao seu cliente, que ter uma loja com vários produtos, que acaba por converter apenas 3% das visitas.

O modelo mono-produto é uma excelente estratégia de vendas complementar ao seu e-commerce que o ajuda a vender mais, aumentando significativamente sua taxa de conversão, causando um impacto muito positivo no seu ROI.

Então não hesite mais, aplique esta estratégia no seu negócio e veja seu volume de vendas disparar!!