Você quer vender ou aumentar as suas vendas pela internet, mas ainda não tem e-commerce, uma loja virtual…

Já percebeu que vai desembolsar uma grana e/ou um tempinho considerável para montar a sua loja virtual e administrar carrinhos de compras abandonados.

Então, sabiamente, decidiu fazer vendas online sem usar carrinho de compras e sim, usando uma bela página de vendas, que vai conter detalhes sobre o produto, benefícios, a oferta e o famoso botão para comprar.

Após essa decisão, surge a dúvida: mas como seria uma página de vendas bem estruturada, que chame atenção, persuasiva, que convença as pessoas a comprarem?

A primeira coisa que passa na cabeça é copiar a página de vendas de alguma figura se autoridade, uma pessoa famosa que você segue. Mas mesmo copiando essa página, talvez não funcione para o seu negócio ou para o seu produto, por inúmeros fatores.

Pode ser que as pessoas para quem você deseja vender não se interessem por esse tipo de design ou de comunicação ou mesmo de linguagem. Por isso que copiar tem uma chance imensa de se tornar extremamente ineficiente.

Então, se você quer saber como fazer uma página de vendas de alta conversão, sem ter que sair por aí copiando uma página que nada tem a ver com você, com o seu negócio e com os seus clientes, leia este artigo até o final e obtenha o caminho com as dicas a seguir.

1. Conheça muito bem o seu público

Se deseja vender cada vez mais, tem que definir exatamente quem é o seu público-alvo. Nesse momento, você deve estar se perguntando porque isso é tão importante, já que o seu produto talvez possa ser vendido para praticamente todo mundo.

Mas a grande questão é essa: nada pode ser vendido para todo mundo!

Se fizer uma rápida pesquisa familiar ou em seu ciclo de amizades, perceberá que coisa que você acredita serem essenciais em sua vida não são assim tão importantes para alguns de seus conhecidos.

Então, para que a sua página de vendas “converse” com as pessoas que desejam comprar o seu produto, é mais do que primordial entender QUEM são essas pessoas.

Entender a faixa etária, os interesses e, principalmente, as dores, dificuldades e necessidades desse público fará com que a sua página de vendas contenha exatamente o que eles desejam ler.

Certamente você já comprou um produto porque parecia que a página de vendas literalmente conversava com você, conhecia seus problemas e trazia uma proposta de solução que você esperava! Bingo! Você comprou!

Além disso, quando você se comunica exatamente com quem é o seu cliente, acaba afastando todos aqueles que não são seus clientes. Isso economiza tempo e aborrecimento com reclamações, cancelamentos e pós vendas mal sucedidos, pois vai parecer que você induziu as pessoas a comprarem um produto que não tinham interesse ou precisavam. E para quem deseja mais vendas, isso é um verdadeiro tiro no pé.

Portanto, a página de vendas não pode ser genérica e vender “pra todo mundo”. Na ânsia de acreditar que vender para todos gera mais vendas, o tiro pode sair pela culatra não comunicando com ninguém!

2. Atenção para o design e a organização do conteúdo na página de vendas

Se você até agora acreditava que uma organização básica, com templates padronizados e cores sóbrias ou alegres resolvia sua vida, está na hora de rever seus conceitos.

Uma página de vendas com informação desorganizada, letras quase ilegíveis, cores sem contraste e botões sem destaque certamente não vai passar uma visão profissional do negócio como você gostaria.

Fontes diferentes, excesso de cor e imagens também pode mais afastar do que atrair. O uso adequado das cores também ajuda a manter a atenção ou causar rejeição em quem abre a página, causando ou não uma primeira boa impressão.

No ano de 2014, o site Quick Sprout apresentou uma pesquisa que mostra que aproximadamente 85% dos consumidores afirmam que compraram um produto por causa de sua cor e que 90% dos processos de compra são influenciados pelo visual.

O famoso livro Psicologia das Cores aborda essa temática das sensações produzidas pelas cores e é amplamente utilizado para produzir design de páginas e produtos altamente convidativos.

Nesse caso, vale mais uma vez a pesquisa de público para alinhar os gostos do seu público com o estilo do seu negócio ou produto, se é mais descolado e descontraído ou algo mais sóbrio e formal.

Outro item altamente relevante é a organização dos conteúdos. Nada pior do que entrar em uma página de vendas e se sentir perdido, procurando informações relevantes, como preço, forma de pagamento, botão de compra e forma de entrega.

Por isso, uma página de vendas de alta conversão contém os seguintes itens de forma organizada:

Conexão inicial com o cliente

Imagens e frases chamativas ou títulos que despertem atenção, curiosidade e desejo podem ser a primeira coisa que o interessado vê ao clicar em sua página de vendas para gerar conexão imediata.

O que seus possíveis clientes gostariam de ver? O que gostariam de ler, saber e entender?

Essas respostas podem dar pistas de uma boa headline para escrever em sua página de vendas.

Apresentação detalhada do produto

Quem chegou até a página de vendas, deseja saber mais sobre o assunto. Como é o produto, se existem alternativas de cores, modelos ou tamanhos. Se for um serviço, é importante detalhar como ele será entregue e qual o tipo de suporte existente.

Outra parte interessante da apresentação é a existência de bônus ou amostra grátis por um período de tempo.

Problemas que o produto resolve

Aqui é primordial conhecer a fundo os problemas, as angústias e reclamações dos seus possíveis clientes, sobretudo acerca da concorrência, para que você possa oferecer soluções diferentes das existentes no mercado.

Necessidades às quais o produto atende

Às vezes, seu produto não resolve um problema, mas atende a uma necessidade latente. Talvez represente status ou seja um sonho de consumo. De qualquer forma, mostrar que seu produto atende plenamente ao que o cliente deseja vai tornar sua página de vendas irresistível.

Diferenciais com relação à concorrência

As pessoas desejam saber porque devem comprar de você e não do concorrente. Aqui é o momento de apresentar todo o valor agregado do seu produto ou serviço, de forma que não existe igual no mercado em algum aspecto relevante para o público-alvo.

Sem esse diferencial, seu produto vira commodity, vira mais do mesmo e você terá que competir no mercado apenas por preço, com pouca ou nenhuma credibilidade.

FAQ de Perguntas e respostas mais comuns

Talvez você já tenha sentido a frustração de entrar em uma página de vendas e ficar com mais dúvida do que vontade de comprar. E o pior: não tem como tirar as suas dúvidas!

Por esse motivo, é muito interessante e prático a organização de um FAQ com algumas perguntas e respostas mais comuns, tais como:

  • Formato de entrega do produto ou serviço, se existe frete e qual o valor do frete, prazo de envio e segurança da entrega.
  • Se existe serviço de apoio ou pós venda.
  • Termos de cancelamento da compra ou devolução.
  • Detalhes sobre uso indevido e sobre substituição por defeito.
  • Se existe alguma garantia.

Essas são algumas sugestões, mas é importante que observe as dúvidas mais comuns do seu público e faça um FAQ o mais completo possível.

Depoimentos

Os depoimentos são fundamentais para uma página de vendas de alta conversão.

A empresa de pesquisas Bright Local forneceu um relatório em 2018 mostrando que 86% dos consumidores online leem depoimentos e 91% confiam nos depoimentos assim como confiam em recomendações pessoais. São lidos em média 10 depoimentos por pessoa para validar a ação de comprar o produto ou serviço.

Os depoimentos validam a oferta, eliminam objeções, mostram profissionalismo e apresentam a visão dos reais consumidores.

Caso seu produto seja um lançamento único, vale fazer um pré lançamento de validação para algumas pessoas próximas ou antigos clientes, justamente para coletar essas percepções e validar a sua oferta.

Chat ou acesso mais próximo a você ou à sua equipe para tirar dúvidas

Se mesmo após o FAQ alguém ficar confuso, mas ainda tiver interesse no produto, vale ter um canal para um relacionamento mais próximo, sobretudo para eliminar as objeções finais de forma de pagamento, dúvidas relacionadas a funcionalidades, entrega, frete e se o produto resolve o problema daquele cliente, que pode se julgar em uma realidade diferente dos demais.

Aqui é a sua chance de dar um show de conhecimento e atendimento para o cliente.

Preço e formas de pagamento

Às vezes o preço está descrito de forma tão confusa ou pequena, no finalzinho da página, perdido no meio de imagens e cores que fica difícil encontrá-lo.

Além disso, o preço deve condizer com o valor percebido pelo consumidor sobre o produto. Não adianta querer vender seu produto por um alto ticket se não gerou esse valor percebido para o cliente. Simplesmente, não vai converter.

O oposto também costuma acontecer. Oferecer mundos e fundo s preço de banana mostra muito mais desespero de principiante do que profissionalismo.

Portanto, valide seu preço antes de criar sua página de vendas.

Outra coisa muito importante é possibilitar várias formas de pagamento se tiver um produto de ticket médio-alto. Pagamento com cartão parcelado, mais de um cartão, depósito em conta ou boleto. Menos uma objeção para você ter que lidar!

Botões convidativos para compra

Não adianta nada fazer a página de vendas mais linda do mundo, com o texto mais persuasivo e o design gráfico arrebatador se o botão de compra é xoxo, passa despercebido e se torna apenas mais um elemento confuso na página, sem aparência de botão. As pessoas certamente não vão clicar. Ficarão perdidas procurando onde clicar.

Aqui, mais uma vez, entra a importância das cores e contrastes.

Além disso, o botão de venda deve aparecer várias vezes ao longo da página de vendas. Afinal, para os já decididos a comprar, basta clicar no botão, sem ter que ler ou rolar a página até o fim, o que desmotiva e toma tempo, sobretudo nos dispositivos móveis.

3. Bônus, descontos e outros gatilhos que podem estar na sua página de vendas

Explicite se vai fornecer algum bônus para quem adquirir seu produto. Caso ofereça, mostre detalhes e como será a entrega do “presente”. O bônus também pode estar atrelado somente às compras realizadas em um determinado espaço de tempo.

No caso dos descontos, eles funcionam muito bem por um prazo determinado, para dar senso de urgência à compra. Por exemplo, se o desconto é imperdível e vai durar apenas 24 horas, gera uma vontade enorme nos interessados em aproveitar a oferta.

Nesse caso, o que não vale e destrói a credibilidade e o profissionalismo é quando esse prazo é fake, ou seja, a página diz que o desconto é apenas pelas próximas 24 horas mas, se a pessoa abrir a página de vendas dois dias depois, o desconto continua sendo por 24 horas! Pura enganação…descrédito total de sua página de vendas. Não caia nessa tentação!

Outros gatilho que funcionam bem para criar a necessidade de compra imediata é prazo de duração para a venda. Se for venda limitada, seja por quantidade de estoque ou porque é uma turma fechada de treinamento, com data para iniciar, as vendas serão fechadas em uma data pré-determinada, o que gera a necessidade de compra imediata e a sensação de não saber quando haverá uma nova oportunidade.

4. Call To Action (CTA)

A famosa chamada para ação (em inglês, CTA – Call To Action) é crucial em uma página de vendas de alta conversão.

Afinal, o que a pessoa deve fazer na sua página de vendas? Provavelmente clicar em um botão para comprar. Mas se ela clicar, o que vai acontecer? O que ela vai de fato ganhar ao comprar o seu produto?

Essas perguntas vão direcionar seu CTA muito além do clique para a compra, transformando o simples botão “clique aqui para comprar” em “quero mudar de vida” ou “quero resolver o problema X”.

5. A cartada final

Você pode inserir alguns banners ou pop-ups em sua página de vendas como um último apelo para manter os interessados na página. Caso a pessoa tente sair ou fechar a página, eles aparecerão.

Algumas pessoas não desejam ler a página até o final e, só de ver o texto já querem desistir da compra. Outras estão sem tempo no momento e pretendem voltar depois (mas corre o risco de não retornarem).

Então, use e abuse dos pop-ups, apresentando a oferta ou a possibilidade de alguém da equipe ligar ou interagir com a pessoa em um chat. Enfim, use a criatividade para argumentar bem e manter a pessoa em sua página.

Mãos à obra!

Por melhor que sejam as lojas virtuais, elas normalmente apenas apresentam seus produtos em uma vitrine e agregam um carrinho de compras, sem muita interação com os possíveis clientes.

A página de vendas bem estruturada e contendo conteúdo de grande persuasão, por si só já é uma forma de vender na internet bem mais fácil e de maior conversão que o e-commerce comum.

Criando uma página de vendas com as 5 dicas apresentadas, há grande probabilidade da sua conversão chegar a patamares não alcançados anteriormente. Mas perceba que copiar uma página existente pode literalmente arruinar as suas chances. Daí a importância de criar algo único, voltado para o seu público e não somente para você.

Aplique essas dicas na criação da sua próxima página de vendas e comece agora a ver suas vendas progredirem!