Sem poder de negociação e com taxas que chegam aos 30%, conheça a realidade das parcerias com um marketplace.

Um marketplace pode ser definido como um ambiente virtual que faz a intermediação de compras e vendas online de produtos ou serviços, permitindo que empresas e pessoas ofereçam os seus produtos. São conhecidos por um apertado controle com os Termos de Uso e Condições e taxas rígidas. Em algum momento começam a ficar caras demais e normalmente prejudicam as marcas que os utilizam.

Para que você entenda melhor o assunto, o caso mais recente envolve a Epic Games, proprietária do jogo Fortnite, a Apple e Google, dois gigantes da tecnologia mundial.

Após várias tentativas para baixar a taxa, que é de 30%, e considerada “padrão da indústria”, a Epic Games começou a incentivar os utilizadores a usar métodos de pagamento direto para compras no Fortnite. Desta forma, os pagamentos não passariam pelas ferramentas de processamento da Apple e Google. E assim, o dinheiro chegaria à Epic Games, sem a taxa de 30%.

Método de pagamento direto da Epic Games

A Apple e o Google retiraram o jogo Fortnite das suas plataformas de vendas. E o argumento utilizado foi bastante simples e totalmente válido: violação das regras contratuais.
Aqui você percebe bem o poder dos marketplaces. Mas será que você precisa de um deles para vender online? Será que faz sentido usar uma grande estrutura que oferece, mas não garante, maior alcance e aumento do faturamento?

Uma grande estrutura não garanto o maior faturamento

Vender em um marketplace nem sempre ajuda sua marca.

Veja abaixo as desvantagens de colocar seu negócio em um cenário onde marcas se confundem e as taxas assustam.

Dependência→ Um lado negativo do marketplace é não conseguir vender por conta própria, mesmo que você tenha um negócio online. Ter a sua marca conhecida, com a notoriedade que você procura, acaba assim por ser bastante difícil. E se usarmos um exemplo mais radical, ou seja, se o marketplace pura e simplesmente deixar de operar, o seu negócio pode (e vai) ser muito prejudicado.

Falta de reconhecimento→ Se os seus produtos estão expostos juntamente com outros, provavelmente a sua marca não tenha o reconhecimento que você procura. E isso é um passo para trás quando estamos falando de notoriedade, ou seja, a presença que a sua marca tem na mente dos consumidores – atuais e potenciais.

Custos de venda elevados → Para cada venda que você realiza em um marketplace, uma taxa é cobrada. Os valores podem variar muito – de 9% a 30% sobre o valor do produto.

Concorrência desleal → E quando o seu suposto “parceiro de negócios” vira seu concorrente? Em novembro do ano passado, Joseph Zwillinger, Co-fundador da Allbirds, marca de tênis feitos com materiais sustentáveis e que comercializa o modelo Wool Runners, teve uma surpresa nada agradável.

A Amazon, marketplace que vendia os produtos da AllBirds, começou a produzir e vender na plataforma tênis praticamente iguais aos Wool Runners, mas com outra marca e materiais derivados de petróleo. Em resposta à Amazon, Joseph Zwillinger agradeceu a imitação, pôs em causa os materiais usados nos tênis e respondeu de uma maneira que ninguém esperava: “Por favor, roube a nossa abordagem à sustentabilidade.”

Mensagem a Jeff Bezos

Então, qual seria a melhor opção para o seu negócio online?

Em primeiro lugar, é preciso defender o seu negócio. Em segundo, ter uma estratégia. E muita pesquisa, análise e avaliação de resultados. É fundamental que os 4 pilares do marketing digital (tráfego, conversão, relacionamento e métricas) trabalhem juntos. E o mais importante, sempre de forma planejada.

Isso dá trabalho? Claro! Muitas vezes os Gerentes de Marketing e suas equipes preferem não realizar um trabalho minucioso de estratégia. Em vez disso, escolhem terceirizar essa responsabilidade, digamos assim, para um marketplace.

E vendo bem, já nem sequer é preciso um marketplace ou e-commerce para vender online. E normalmente, as landing pages com foco em venda de apenas um produto possuem uma conversão entre 3% e 6% – o triplo das páginas convencionais!

Lnading pages com foco de venda com grande conversão

Por exemplo, o Digital Manager Guru é a solução para ajudar a aumentar em até 5 vezes mais a conversão dos e-commerces, e que permite que qualquer tipo de negócio possa vender online, otimizando a conversão do tráfego pago com apenas uma página de vendas e um checkout, integrando todo o resto a partir do Guru. Isso sim é uma parceria forte!

#CONCLUSÃO

Vender em um marketplace não é, necessariamente, uma fórmula de sucesso garantida. Por exemplo: dependendo do nicho de mercado (ou área de negócio), o nível de performance, notoriedade e vendas podem variar e muito, para mais e para menos! Podem… Não há certezas aqui, infelizmente.

Uma alternativa bastante usada, e que faz sentido, é ter duas opções: você pode estar presente em um marketplace e ter também o seu próprio negócio online. Mas não se esqueça de analisar bem a estrutura do seu negócio – as taxas de um marketplace podem acabar com seus lucros ou te colocar pra “fora do jogo” como aconteceu com a Epic Games, ao ver banido o jogo Fortnite das lojas de aplicativos da Apple e da Google.

Lembre-se:

“Se você não tem um plano, então faz parte do plano de alguém”.

Terence McKenna

Já que você não quer fazer parte do plano de outros, que tal gerenciar, analisar e integrar suas vendas online num só lugar, sem taxas adicionais?

Crie sua conta agora mesmo e teste gratuitamente o Guru por 14 dias.

Rastreamento, Vendas,
Conversão e Métricas

Tudo em um único lugar.

Sem compromisso