A esta altura do campeonato, você já deve ter recebido dezenas de e-mails marketing, visto alguns webinars e sido impactado por diversos anúncios a respeito de um tal de “link de pagamento”, não é mesmo? O termo, que até então não era conhecido por muita gente, passou a ser utilizado com mais frequência no último mês. E não é à toa.

O link de pagamento é uma das formas mais simples de divulgar determinado produto ou serviço, isso porque é muito direto: o link redireciona apenas para a tela de pagamento e voilà…vendido! Ou seja, o seu cliente não precisa mais perder tempo vasculhando aquelas páginas imensas, descobrindo detalhes (que às vezes nem queria saber) ou vendo linhas e linhas de informações sobre produtos que não tinham o menor interesse. Parece que quanto menos distrações, mais rápido a venda é realizada. Mas claro, se você é cliente do Guru ou acompanha o nosso blog, já estava careca de saber (e ler) sobre esse assunto.

Se você não faz a mínima ideia do que estamos falando, vamos dar uns passinhos para trás para entender que é esse link de pagamento e como você pode usá-lo no seu negócio.

#O que é um link de pagamento e como ele pode me ajudar?

Como dissemos acima, o link de pagamento nada mais é do que pagar através de um link. Isso significa que o cliente não precisa passar pelo processo padrão de compra: acessar uma loja, ver os produtos, colocar no carrinho e fazer a compra. Com o link de pagamento, o cliente já é direcionado diretamente para o momento de conclusão da compra, onde deve inserir apenas as informações de cobrança e finalizar o pedido. Viu como é simples?

Vamos tomar como exemplo o restaurante do Fernando, que é especialista em combos de comida japonesa e anuncia seu negócio diariamente em diferentes plataformas. Numa compra convencional, os clientes do Fernando deveriam acessar a sua loja online, escolher uma das opções de box, adicionar ao carrinho e, por fim, fazer a compra de fato. Já com o link de pagamento, o cliente pode responder algum anúncio do Fernando por alguma rede social ou pelo whatsapp que aparece no canto do site, por exemplo, e ao invés de percorrer todos aqueles passos, recebe apenas um link. Ou seja, para o consumidor a experiência de compra é simples e ágil e, para o lojista, significa menos chance de uma venda perdida.

#Tá, mas diz aí… qual é o problema do link de pagamento?

Com tanta coisa boa a respeito, não existem motivos para que a minha loja não aposte nesta solução, certo? Certo e errado. O link de pagamento tem sido vendido como o “salvador da pátria”, aquele que vai fazer o seu negócio ir do zero ao um milhão em apenas alguns dias. Mas não é bem assim. A maioria das empresas tem oferecido um link de pagamento que deixa alguns serviços essenciais para o futuro um pouquinho de lado. E o resultado: você pode conseguir grandes resultados hoje, mas se sua base é curta e/ou limitada, essa técnica pode parar de dar retorno em pouco tempo. Afinal, um link de pagamento simples não é suficiente se você não tiver toda uma estratégia pensada por trás dele.

Por isso, levantamos três tópicos que você deve ficar atento quando começar a utilizar um link de pagamento e desenvolver uma estratégia de vendas.

1# – Como vou recuperar as vendas?

Uma das lições básicas e óbvias para uma loja virtual é que toda estratégia de vendas deve pensar na recuperação dos clientes. E o mesmo deve acontecer no caso do link de pagamento. Não é porque você mandou o link para o seu cliente que ele realmente fará a compra, não é mesmo? Assim como no carrinho de compras convencional, o abandono da compra é um item que deve ser levado em consideração quando falamos do link de pagamento. Afinal, o consumidor já demonstrou interesse no que você tem a oferecer e todos nós sabemos que um cliente que já interagiu com a sua marca é mais propenso a realizar uma compra.

Muitas das plataformas vendem o link de pagamento como uma forma de recuperar vendas do e-commerce tradicional. Mas e quando a venda for realizada pelo próprio link de pagamento? Qual é a solução para tentar recuperar esse cliente… mandar para o e-commerce? O maior problema em relação a esses links de pagamento é: se a pessoa não finalizar a compra, você não tem nenhuma forma de recuperá-la.

Como fazer remarketing ou enviar e-mails, lembretes ou até mesmo uma mensagem no WhatsApp se você não faz ideia de quem é esse contato?

2# – Como medir o tráfego?

No exemplo da loja do Fernando, nós comentamos a respeito de utilizar as redes sociais para divulgar este link de pagamento. Além das opções normais de compartilhamento, você também pode optar por fazer um (ou mais) anúncios a respeito do produto. Você faz a arte, escreve a mensagem e, ao invés de mandar o cliente para a página do produto, envia diretamente para a página de pagamento. Até aí, nada muda.

Mas depois de alguns dias anunciando o produto na sua plataforma favorita, como saber quantas pessoas acessaram o link e, mais importante, como medir o tráfego gerado pelos anúncios? É impossível. Você simplesmente precisa se orientar pelos dados das próprias plataformas – e todos nós sabemos o quanto esses dados podem não refletir a realidade. Basicamente, você pode estar gastando rios de dinheiro com anúncios e não faz a menor ideia se eles são efetivos ou não.

3#- Controle e gestão

Que a gestão é um dos tópicos essenciais para um negócio online, ninguém tem dúvida. Mas como fazer o controle de pedidos utilizando o link de pagamento? Se você vende apenas um produto/serviço é muito fácil saber qual foi o responsável pela venda. Agora, se vende alguns produtos diferentes, o cenário já muda completamente.

Lembra da loja do Fernando que falamos acima? Aqui, podemos ver um exemplo de como as vendas ficariam organizadas utilizando o link de pagamento de uma das plataformas que oferece a solução:

Representação da visualização de um link de pagamento

Visualização do link de pagamento da loja do Fernando

Parece meio confuso, não é mesmo? Além de não saber referente a que produto é o pagamento, o Fernando também só tem o nome do comprador – e para quem lida com dezenas de pessoas diariamente, decorar um nome não é muito fácil.

Agora imagina fazer o controle e contabilidade de tudo isso? Claro que algumas plataformas oferecem uma opção de adicionar esses dados manualmente… mas quem tem tempo para fazer isso todos os dias? Fora a chance de erros que podem prejudicar – e muito – a saúde financeira do seu negócio.

#Conheça um link de pagamento completo

Agora que nós já falamos sobre os aspectos negativos dos links de pagamento que estão rolando por aí, tenho uma notícia boa: um link de pagamento “turbinado” já está disponível no mercado – e com custo menor do que você imagina. E sim, caso você ainda não tenha percebido, estou falando do Digital Manager Guru.

Com o Guru, além de um link de pagamento sem nenhum qualquer tipo de compartilhamento de receita (falamos um pouco sobre as desvantagens do revenue share aqui), você também pode acompanhar suas vendas e novos leads através dos nossos dashboards, rastrear suas vendas, acompanhar o seu ROI em tempo real além de dezenas de integrações que permitem recuperar vendas e enviar e-mails marketings, por exemplo.

E o melhor: você pode testar gratuitamente nosso link de pagamento por 14 dias. Crie sua conta aqui

Está esperando o que para começar a utilizar o link de pagamento mais completo do mercado?

mockup banner datas sazonais

Checkout de Alta Conversão

Conecte seu processador de pagamento e venda através
de um checkout ágil, com marcação automática de pixel e zero taxa.

Sem compromisso